Sistema construtivo Adobe

Sistema construtivo Adobe: passado ou futuro?

Você já imaginou que algo tão antigo pudesse ser tão atual, e ainda por cima ser sustentável? Pois então você precisa conhecer o sistema construtivo Adobe!

Cidade de Bam, sudeste do Irã. Feita com Adobe em volta de 500 a.C.Obras em Adobe são tão antigas, que são literalmente citadas no capítulo V, do Êxodo, um dos livros mais antigos da Bíblia. Ele também foi bastante utilizado no Antigo Egito e Mesopotâmia. A maior construção em Adobe do mundo é a cidadela antiga de Arg-é Bam, localizada no sudeste do Irã, construída em 500 a.C., a qual pode ser vista na foto ao lado.

E o Adobe é tão antigo quanto simples, pois sua composição necessita de apenas três materiais abundantes e sustentáveis, capazes de serem devolvidos para o meio ambiente após sua vida útil: barro, fibra natural e água… E devido à esta simplicidade, torna-se uma obra de baixo custo. No entanto não significa que não seja boa ou duradoura. Isso é comprovado pela cidadela citada acima, pois ela foi habitada até 1850, perdurando por mais de 2300 anos.

Para termos noção de quanto este tipo de obra é importante, atualmente metade da população mundial reside em casas de barro. Mas infelizmente a maioria em regiões de extrema pobreza (como países africanos) devido ao baixo custo da obra. Contudo outras regiões também utilizam este sistema, como: regiões áridas (como nosso nordeste e deserto do Atacama) e cidades históricas do nosso Brasil (como Ouro Preto). Há ainda construções de Adobe em locais com altos investimentos financeiros, como a universidade Harvard e um hotel 5 estrelas em Sydney. E mais um exemplo de durabilidade, vai uma dica: a muralha da China utilizou Adobe em sua construção!

Características do sistema construtivo Adobe

Esse padrão de obra é muito utilizado em regiões de clima quente e seco, mas nada impede que sejam utilizados em outros ambientes. Sua utilização em regiões secas se deve ao fato de este material trazer conforto térmico ao imóveis, sem a necessidade de aparelhos específicos para esta finalidade.

O clima quente e seco se caracteriza por dias com bastante calor e noites com quedas bruscas de temperatura. E o barro presente no Adobe é perfeito para deixar a temperatura fresca durante o dia e manter a temperatura interna mais quente durante a noite fria, devido à absorção de calor durante o dia. Trocando em miúdos, ele absorve calor ao longo do dia, o qual é utilizado durante a noite para manter a casa aquecida. E na manhã seguinte a casa estará fria novamente, pronta para receber o calor do sol e ir se aquecendo o dia todo, ficando novamente pronta para o período noturno.

O sistema construtivo Adobe, junto com outras construções antigas e sustentáveis como pau a pique, taipa de pilão, cob e relva, foram muito utilizadas até o início da industrialização do século XIX, quando foram aos pouco sendo deixadas de lado para dar preferência às práticas modernas de construção. Mas felizmente a sociedade está novamente voltando os olhares para práticas sustentáveis, e o Adobe está ressurgindo.

Produção da matéria prima

Inicialmente, como toda obra, é necessário ter cuidados especiais com a fundação. O Adobe deve ser construído em cima de rochas firmes e impermeáveis. Claro que também é possível executar acima de fundações convencionais de concreto, mas fugiríamos da prática sustentável.

Estas rochas devem estar pelo menos meio metro acima do solo, evitando o contato direto do Adobe com este, para evitar a umidade. Para a construção em Adobe, é indicado um período mais seco, para que a chuva não atrapalhe o tempo de cura do barro. Isto porque enquanto está úmido, a argila pode se soltar facilmente, ocasionando mudanças de formatos e medidas. Porém após terminada a construção, não há problemas quanto à incidência de chuvas, pois a durabilidade é grande.Amassando barro para confeccionar os tijolos.

A confecção dos tijolos é extremamente fácil. E o principal, pode ser realizada no mesmo local da obra, evitando gastos extras com deslocamentos. Basta ter o material (que pode ser extraído no terreno no local da obra), um buraco e água. E claro, a mão humana. Ou melhor, o pé humano….

Primeiramente faz um buraco na terra, o suficiente para que uma ou duas pessoas possam pisar dentro dele. Em seguida coloca o barro (argila). Se o barro estiver seco, é necessário quebrá-lo e esfarelá-lo antes de adicioná-lo. É neste momento que adicionamos a palha, ou qualquer outra fibra natural, e aos poucos vai acrescentando água. Enquanto isso, é necessário ir pisoteando o barro com a palha e a água dentro do buraco.

Aos poucos essa mistura vai dando liga, e neste momento não se adiciona mais água. No entanto, caso queira dar mais estabilidade ao conteúdo, pode adicionar um pouco de cal. Há ainda casos em que adicionam esterco seco de cavalo ou de vaca para contribuir com a fibra. Mas não se preocupe, porque este esterco seco não irá desprender nenhum cheiro após pronto. A fibra tem a função de diminuir as fissuras e a retração no processo de cura, e também contribuir para os esforços de tração solicitados aos tijolos durante a vida útil.

Confecção dos tijolos

Formas com tijolos de barro.Após pronta, a mistura é colocada em formas pré-fabricadas de madeira, com medidas de 40x20x15 cm. Para a secagem, são colocados no sol, ou mesmo na sombra, pelo prazo de 10 dias, virando a cada dois dias. Uma dica é umedecer a forma antes de colocar a mistura dentro, para que facilite seu desprendimento no final. Como teste, pode-se colocar o tijolo em cima de dois outros tijolos, espaçados de 30 centímetros, e caso não haja rachaduras após um dia, o tijolo está pronto para uso!

O acabamento é dado com o próprio barro, utilizando-o como reboco dos tijolos. Para esta finalidade basta fazer a mesma mistura e passar nas paredes, pois desta forma irá vedar todas as possíveis frestas que existam. Finalmente a pintura pode ser feita com cal, ou mesmo com tinta ecológica, assunto de outro post do nosso blog.Paredes de Adobe.

Por não ser cozido para secar, existe a possibilidade de triturar o tijolo e retorná-lo ao seu estado original, anterior ao uso.

Vantagens do sistema construtivo Adobe

A principal vantagem do Adobe é a sustentabilidade, e por consequência o seu baixo custo. Para sua fabricação, é utilizado 1% do gasto energético quando comparado com a fabricação de alvenaria convencional. E por analogia à isto, ao compararmos os gastos totais, o Adobe custa cerca de 10% do valor de uma construção convencional.

Como sugerimos, o Adobe pode ser fabricado diretamente no local da obra. Isso facilita o processo e permite conceder características únicas à construção, pois a argila varia conforme cada região. A rapidez na fabricação dos tijolos também é muito vantajosa.

Como já citamos, o conforto térmico do Adobe é uma característica fundamental. Portanto é justamente isso que justifica seu uso intenso em locais de climas quentes e secos. A variação térmica de uma casa comum é alta, podendo chegar a 17°C ao amanhecer e 34°C no final do dia. Já no Adobe essa variação diminui muito, indo de 22°C à 28°C. Isto porque o barro presente na construção acumula umidade durante a noite, e libera durante o dia, refrescando e purificando o ambiente. E isso também ocorre porque o sistema construtivo “respira”. Sim, respira, devido à ao material orgânico do material, da mesma maneira que as tintas ecológicas respiram, como dissemos no nosso outro post. E qual a principal vantagem disso? Não permite que seja gerado mofo no ambiente! Perfeito, não?

E como mais um fator sustentável, a poluição gerada na fabricação do Adobe é nula! Isso se deve justamente ao fato de não precisar de nenhum procedimento industrial. E a cura dos tijolos é feita pelo próprio tempo, sem precisar cortar árvores para utilizar como lenha, como nos fornos para secar tijolos de cerâmica.

Cuidados necessários

Mesmo sendo altamente sustentável e considerado o método mais sustentável de construção, o Adobe possui alguns itens que devem ser respeitados.

O contato do material com a chuva deve ser evitado até que a cura seja completa, para que seque e fique apto a receber as intempéries do tempo. Para auxiliar ainda mais na durabilidade, é aconselhável revestir as paredes (rebocar com o próprio Adobe) e fazer a obra com beirais.

A obra com Adobe normalmente suporta apenas um pavimento. Como sabemos, existem obras grandes com Adobe, com mais de um pavimento, porém precisam de estudos estruturais específicos. A sua padronização também não é perfeita, pois além de variar conforme a região, o barro contrai um pouco durante a sua cura, podendo aparecer fissuras. Para evitar isto é necessário umedecer o local diariamente até a sua cura completa.

Sustentabilidade é a palavra chave

Após lermos tudo isso, dá ou não dá aquela vontade de construirmos e ao mesmo tempo colaborarmos para o meio ambiente? Para te motivar, seguem algumas fotos de obras com sistema construtivo Adobe.

Igreja San Pedro de Atacama, Chile.

Vista interna da Igreja San Pedro de Atacama, Chile.
Comunidade Socaire, Chile.

Comunidade Machuca, Chile.

Casa Pueblo, Punta del Este, Uruguai

Brincadeiras à parte, mas sim! O casa do João de Barro é uma “obra” com sistema construtivo Adobe, pois ele utiliza barro, fibras e água na sua construção!

Venha ser sustentável conosco! Temos certeza que será uma opção econômica, agradável e a natureza agradecerá!!

Somos uma empresa de engenharia apta a orientar e construir, do convencional ao sustentável!

Abraço, equipe Arabika.

 

www.arabika.com.br

Deixe uma resposta