Equipamentos de Proteção Individual. Sua empresa usa?

Para que Equipamentos de Proteção Individual?

Cabe sempre lembrar que, antes de qualquer obra, trabalhamos com pessoas. Por trás de qualquer ferramenta de trabalho tem um homem de família manipulando-a. E justamente por isso devemos nos precaver de qualquer acidente ou incidente, e a melhor maneira é utilizando os equipamentos de proteção individual.

Aqui estamos falando do caso específico de construção civil, mas os EPIs devem ser usados em todos os trabalhos que possam trazer algum tipo de risco para o trabalhador, como em fábricas e indústrias.

O que são Equipamentos de Proteção Individual?

Os EPIs são dos mais variados tipos, dependendo de qual trabalho será realizado. Segundo a Norma Regulamentadora (NR) 06, em seu artigo 6.1.1, “Entende-se como Equipamento Conjugado de Proteção Individual, todo aquele composto por vários dispositivos, que o fabricante tenha associado contra um ou mais riscos que possam ocorrer simultaneamente e que sejam suscetíveis de ameaçar a segurança e a saúde no trabalho”. Ou seja, o EPI deve proteger o trabalhador o máximo possível, evitando acidentes e doenças ocupacionais, os quais podem afetar não só a capacidade de trabalho, mas também a vida fora dele.

Quando utilizá-los?

Os EPIs protegem contra diversos tipos de acidentes, e devem ser utilizados conforme a necessidade. Por exemplo, não há a necessidade de utilizar cintos para trabalho em altura se o colaborador for executar o reboco de uma parede do andar térreo.

Como citado, a proteção feita pelos EPIs dependerá da atividade e dos riscos possíveis. Da mesma forma, deve ser usado conforme as partes do corpo que se pretende proteger, como proteção auditiva, respiratória, visual, facial, cabeça, membros superiores, membros inferiores, e contra quedas.

Obrigações

A obrigação do fornecimento nos EPIs é da empresa contratante, de forma gratuita, em perfeito estado de uso e conservação, e adequado conforme o risco envolvido. Caso algum item seja danificado, deve ser realizada a troca imediatamente.

Além do fornecimento, a empresa contratante tem o dever de exigir o uso por parte dos seus funcionários. É extremamente importante ressaltar essa parte da cobrança por parte da empresa, pois ocorrem situações em que o colaborador deixa de usar o EPI por motivo fúteis, como por pensar que não é necessário ou que o EPI atrapalha em algumas atividades. A negativa de uso do EPI pode ser até motivo de demissão por justa causa.

Por outro lado, o funcionário deve zelar pela guarda e conservação do material, utilizá-lo somente para a finalidade específica e avisar ao empregador qualquer dano que tenha ocorrido ao equipamento.

Uma dica é confeccionar um “recibo de recebimento” na hora de entregar os EPIs para os funcionários. Neste recibo deve constar que o funcionário recebeu os equipamentos em perfeito estado de uso e que deve zelar pelo equipamento, e também deverá utilizá-lo todo o momento que estiver no trabalho. Deve também constar que caso haja extravio, seja imediatamente informado ao responsável pelo fornecimento do EPI para a reposição antes de continuar o trabalho. E por fim guardar o recibo com a assinatura do funcionário, para um possível contratempo.

Cuidados ao adquirir

Na hora de adquirir o EPI devem sem tomados os devidos cuidados para que não sejam comprados materiais fora das normas. Caso isso ocorra, pode ser que o equipamento não cumpra sua finalidade em um possível acidente de trabalho. Para isto existe o Certificado de Aprovação (CA), o qual é emitido pelo Ministério do trabalho e estabelece o prazo de validade do teste do CA do equipamento. Este prazo normalmente é de 5 anos após a emissão do CA, e deve ser verificado e respeitado na hora da compra e também na hora do uso.

Existem sites que permitem verificar a certificação e a validade do EPI, e um deles é o do próprio Ministério do Trabalho. Basta apenas informar alguns dados constantes no próprio EPI, e com isso pode-se verificar diversos itens como fabricante, tipo de proteção e validade.

Nunca é tarde para colocar em prática

Enfim, como dissemos no início do texto, antes de qualquer obra trabalhamos com pessoas. E sempre tem alguém esperando o seu retorno para casa com saúde e segurança. Então não podemos economizar em fornecer e cobrar o uso correto dos Equipamentos de Proteção Individual.

Como diz a frase: “Prevenção de acidentes é vida!”.

Tem dúvida sobre Equipamentos de Proteção Individual? Entre em contato conosco! Somos uma empresa de engenharia capaz de orientar e habilitar o seu local de trabalho conforme as normas de segurança.

Abraço, equipe Arabika.

www.arabika.com.br

Continuar lendo